quarta-feira, março 4

HOMENAGEM E DENÚNCIA


Hoje eu queria falar um pouco da minha amiga Sandra, aquela que, quando soube que eu iria passar o Ano Novo sozinha, veio de mala e cuia pra casa para me fazer companhia.

Essa mulher é sozinha, já passou por muita coisa ruim na vida, ficou desempregada um tempão e mesmo assim nunca abriu mão de sua postura de protetora dos animais.
Diariamente ela acorda muito cedo e sai pra rua cuidar dos gatos.
Tem uma madeireira perto da casa dela que tem vários gatos sem donos. Com a autorização do proprietário, e antes da abertura da mesma, ela leva ração e água para os gatos. Um tempo depois ela volta para recolher as vasilhas.

Assim como na madeireira, têm outros locais que ela diariamente visita para alimentar os bichanos. Quando algum dos gatos está doente, ela os recolhe à sua casa e cuida. Dessa forma ela tem uma grande quantidade de gatos dentro de sua casa também.

Ela castrou a todos para evitar o aumento de população, mas as pessoas continuam jogando por lá os gatos, como jogariam lixo num quintal qualquer.

Ela nunca desistiu e quando as coisas ficaram difíceis com seu desemprego, ela botou a boca no trombone e conseguiu alguma ajuda.

Muitas vezes ela se priva de sua própria alimentação e saúde para cuidar dos bichos.
Sempre que pode ela vem até minha casa e leva os cachorros para passearem. Com este hábito, quando eles ouvem o barulho da moto dela já ficam alegres e esperando por ela no portão.

Sandra Maria Caetano, é uma protetora dos animais, com muita honra, mais do que eu que faço tão pouco. Todas as vezes que perde algum dos bichinhos por uma doença ou outro motivo qualquer ela sofre demais. Na semana passada o Centro de Zoonose da cidade recolheu 4 gatinhos porque alguém denunciou a presença deles naquele local. No dia seguinte ela foi até lá, mas os bichinhos já haviam sido sacrificados no dia anterior. Ela sofreu demais, chorou muito, nem sabia que na segunda seguinte iria presenciar uma cena de horror.

DENÚNCIA: Na segunda-feira ela me ligou desesperada procurando o telefone da presidente da ONG de proteção aos animais, nossa conhecida.
Quando ela chegou à madeireira, como todos os dias, para alimentar os gatos, ela deu falta de dois filhotes (sim, ela conhece a todos). Esperou que o proprietário chegasse para procurar lá dentro.

Chegando o proprietário e abrindo as portas, o susto... os dois filhotes haviam sido enforcados e crucificados em madeiras com pregos de 10 cm.
Sandra então passou a procurar a mídia e houve reportagens da TV e jornais da cidade.

Após ver as notícias na mídia, o delegado da cidade a chamou para prestar queixa e também deu entrevista para o jornal, alertando que o crime é passível de prisão. Ele diz que vai investigar o caso a fundo.

Claro que nada disso vai trazer os filhotes de volta, mas a população precisa saber que estes atos são considerados crimes ambientais e estamos aqui nesse planetinha para cuidar deles e dar proteção.

Deus disse: "Que as águas fiquem cheias de criaturas vivas, e que as aves voem pelo céu". Deus criou grandes animais marinhos e tudo o que se move nas águas. Criou peixes e aves, e viu que tudo era bom, e os abençoou dizendo: "Sejam frutíferos e se reproduzam". E a tarde e a manhã foram o quinto dia.
Deus disse: "Que a terra se encha de criaturas vivas". Então ele criou os animais da terra, o gado e tudo que rasteja, para se reproduzirem; e Deus viu que isso era bom.
E Deus disse: "Façamos o homem à nossa imagem e semelhança". E o Senhor formou o homem do pó da terra, e assoprou em suas narinas o sopro da vida, e o homem tornou-se uma alma vivente.”


Não foi a toa que a ordem da criação segundo o livro do Gênesis foi essa.

Sandra cumpre isso à risca e merece hoje todo o meu carinho a atenção. Sei que está sofrendo muito, mas tomara que o sacrifício desses bichinhos não tinha sido em vão.

Que Deus proteja e abençoe todos os dias de sua vida.

5 comentários:

Clarice Villac disse...

Vera,

por favor, mande um super abraço pra Sandra, e diga que ela tem outra fã, que sou eu.

Precisamos de mais gente como ela no mundo, com urgência.

Cada coisa que se faz, de bom, pra conscientizar as pessoas sobre a dignidade dos animais, é um passo importante pra melhorar este nosso mundo.

Clarice

Leila Miccolis disse...

Que mulher incrível esta sua amiga, querida. Que Deus a proteja por ela proteger os animaizinhos indefesos do planeta. Beijos, Leila

Vânia disse...

Concordo plenamente com você Vera, apesar de não conhecê-la, e deixo aqui registrado a minha adimiração por Sandra Caetano.

Acima de tudo uma guerreira.

Algumas pessoas nascem com um dom, o dom de proteger nossos irmãos animais, é um dom complexo como alguns outros, pois para segui-lo se exige abnegação, força, coragem, altruismo, paciência, fé, tolerância, dentre outras qualidades.

Nossa amiga Sandra possui todas essas qualidades e cumpre sua missão.

Uma pessoa iluminada que protege não só os animais como seus amigos e sua familia.

Quanto a essa barbaridade que conteceu. Está mais do que claro que pessoas que cometem esses crimes contra animais devem ser punidas. Não só pelo sentimento de fé ou bondade que temos, mas por uma questão de inteligência. Pessoas que fazem isso com animais não estão muito longe de se achar no direito de fazer a mesma coisa com mendigos, indios, negros, homossexuais, ou seja, com qualquer um que sua vã ignorancia e preconceitos considere inferior a ele.

Portanto além da preservação de criaturas trata-se da preservação da humanidade.

Hoje falei pra Sandra que essas coisas me fazem quase perder a fé no ser humano. Mas Graças a Deus ainda existem pessoas boas no mundo que não nos deixam perder essa fé. Pessoas como Sanda, a qual tenho o prazer de conhecer.

Que os pais de quem cometeu esse crime não protejam seus filhos e não se ceguem dos disturbios mentais que essas pessoas tem. O mundo não se cegará, não mais.

Contem comigo nessa luta!!

Aristeu disse...

Vera, você sabe que não sou assim e, logo eu, apesar do eu, fico sem palavras...

Anônimo disse...

É óbvio que o assassino clandestino é o mesmo que fez a denúncia aos assassinos oficiais (CZZ). O delegado não precisa pesquisar a fundo. A vala é rasa. É só pegar a informação no matadouro (CZZ). Malditos sejam. Todos eles.
Cristina K.