terça-feira, agosto 11

AO MEU PAI










É um bom tipo meu velho
Que anda só e carregando
Sua tristeza infinita
De tanto seguir andando

Eu o estudo desde longe
Porque somos diferentes
Ele cresceu com os tempos
Do respeito e dos mais crentes

Velho, meu querido velho
Agora já caminha lento
Como perdoando o vento
Eu sou teu sangue meu velho
Teu silêncio e o teu tempo

Seus olhos são tão serenos
Sua figura é cansada
Pela idade foi vencido
Mas caminha sua estrada

Eu vivo os dias de hoje
Em ti o passado lembra
Só a dor e o sofrimento
Tem sua história sem tempo

Velho, meu querido velho
Agora já caminha lento
Como perdoando o vento
Eu sou teu sangue meu velho
Teu silêncio e teu tempo

Velho, meu querido velho
Eu sou teu sangue meu velho
Teu silêncio e teu tempo
Velho, meu querido velho

Essa música me faz chorar de saudade.

*fotos por Carlos Vilela

7 comentários:

Mariñaaa disse...

Emocionante!!!

parla marieta disse...

Esta sequência de fotos de seu pai é fantástica.
Parabéns.

natal fernando disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
natal fernando disse...

Assim dizia Veratustra:
Em 5.5.2008

"Os filhos de hoje nos cobram que sejamos pais como foram seus avós, mas eles não querem ser filhos como nós o fomos".

natal fernando disse...

Assim dizia Veratustra:
"Não basta ser pai, tem que ser MÃE!"
Em 13.2.2006

iaiá disse...

lindo....chorei...as fotos ...ficou lindo!
bj

Ana Maria disse...

Lindo, que emocionante! Chorei horrores!!!