sábado, novembro 1

OLHAR DE UM CÃO

(Pingo)

OLHAR DE UM CÃO
(infantil)
Vera Vilela


Daqui da minha casinha só vejo pernas
Pernas grossas, pernas finas
Pernas pequenas e pernas grandes
Todas me fascinam

As pernas cobertas são de meu dono
As pernas nuas são de minha dona
Do meu amigão, são as pequeninas

As pernas cobertas
Só bronqueiam e reclamam
do pneu sempre molhado
Mas no fundo sei que me amam

As pernas nuas
Enchem minha barriguinha
É comida e água fresca
E casinha sempre limpinha

As pernas pequeninas
Só me trazem alegria
É brincadeira e carinho
Todo dia

Outras pernas por aqui passam
Eriçam-me os pelos
E me fazem latir
Dessas, eu tenho medo

Quando são muitas pequeninas
Minha vida se torna uma farra
É brincadeira de pega-pega
Longo e gostoso fica o meu dia

Pernas sem calçados
É sinal de muita água
Lá vou eu tomar banho
E isso não me agrada

Se de noite aparecem
Pernas desconhecidas
Corro cumprir meu dever
E nelas encho de mordidas

Melhor que essa vida
De sempre olhar para as pernas
Só mesmo o sorriso bonito
Das pernas pequeninas

3 comentários:

Clarice Villac disse...

Ah, agora com a foto do Pingo, ficou completo o seu poema tão bonito !

Parabéns, e mande um agradinho pro Pingo e outro pra Lilica !

com carinho,
Tia Cla.

Carol, pros íntimos. disse...

O visual pode ser novo, mas segue sendo a velha casa, sempre de portas abertas, pra amigos como vcs.

Obrigada pela visita, Verinha!
Espero que tenhas passado um ótimo sábado e que tenhas um belo domingão pela frente.
Ah! Mandei mail pro querido Geber. Mande um beijo meu, faça favor.

Gosto muito de ti, Vera! O Jhonynho manda lambidinhas pro Elvis... hehehe
Fica com Deus!!

Caroline

ps. esse cãozinho é seu??

Ana Maria disse...

Amei! O texto e o cão!