quinta-feira, novembro 20

ÀS VEZES


ÀS VEZES

Às vezes eu te vejo
E fico quieta
Às vezes eu te penso
E choro

Às vezes eu te falo
E não me ouves
Às vezes eu te abraço
E tu te afastas

Às vezes eu te amo
Solitária
Às vezes eu te odeio
Solidária

Ás vezes eu te esqueço
E vivo
Às vezes eu te relembro
E morro

Às vezes, somente às vezes
Sou feliz!


Vera Vilela

5 comentários:

Carol, pros íntimos. disse...

Verinha

Tudo bem contigo?
Espero que sim, viu?
Aqui em casa está tudo tranquilo, graças a Deus. Minha vida está uma correria louca, por causa do curso. Mas a tempos não me sentia tão feliz.

Saudade das tuas visitas.
Beijão bem grande

iara disse...

seus poemas
sempre belos!
bjs

caurosa disse...

Olá Vera Vilela, sempre belos e reflexivos seus poemas.Parabéns. Muita paz e inspiração para você. Não às vezes, mas sempre.

Forte abraço

caurosa.wordpress.com

Anônimo disse...

UAU!!!! Belíssimo.
=^..^=

Ana Maria disse...

Putz! Lindíssimo!