quinta-feira, novembro 22

O QUE AINDA ME MOTIVA

O que ainda me motiva
Géber Accioly

Claro que sabemos da necessidade de mantermo-nos impulsionados em direção a algo, mas está cada dia mais difícil encontrarmos algo que realmente valha a penas nos motivar. (Este "nós" que estamos usando longe de ser um plural de modéstia é realmente uma falta de modéstia de nossa parte.).
Como, infelizmente, temos um patamar cultural um pouco acima da mediocridade e nos propomos a lidar com as "belas letras" sentimos na pele o que é "pregar no deserto".
Vemos e ouvimos pela mídia intelectualóide barbaridades que nem mais Deus duvida por ter se acostumado com elas em virtude do: "vox populi, vox dei".
Particularmente a mim, (e aí o plural de modéstia que se dane) ainda me motiva o contato com a Natureza e o sexo, ou melhor, estar sempre em contato com a Mãe Natura para poder melhorar o restinho de desempenho sexual. Você, leitor(a) amigo(a), está surpreso?... Fique frio que "escrarecerei"...
Depois que deixamos os "inta" e entramos nos "enta" toda vez que sentimos algo anormal com a nossa saúde, corremos para a avançadíssima medicina moderna. (Aquela que nos transforma em "lojas de departamentos" e mantém nossos velhinhos "vegetando" por mais tempo a custa de aparelhos e coisa e tal, para obtenção de mais lucro financeiro).
Pois esta mesma medicina nos recomenda: Caminhe! Caminhe! E ouvindo esta recomendação e para nos ajudar, as nossas "autoridades" mandam construir (superfaturadas, of corse"!) passarelas e parques e áreas de laser e "cositas mas" para nosso bem estar.
Mas caminhar por estas maravilhas da tecnologia social moderna tem um problema: O nosso "mui amigo" CO2 (dos nossos modernos carros que nos transportam para estes locais de "caminhadas saudáveis"). Caminhar com os pulmões cheio de CO2 não faz bem nem a líder religioso, quanto mais a nós, pobres mortais e candidato "às profundas".
Para evitar todos estes "benefícios modernos e citadinos" nos resta ir para um cantinho somente nosso e "... adentra às matas onde Oxossi é o rei"... Sacaram? Ali podemos ser perfumados pelos odores das flores, tomarmos banhos de cascatas, e fazermos tudo que "Sua majestade o Sabiá" nos propõe.
Portanto o que ainda nos motiva é o contato com a Natureza, contanto que este contato seja o mais longe possível da "civilização".
Sim, ia me esquecendo: Sexo. Sexo se deve fazer pelas trilhas, (quando se pode e se tem com quem), porque depois de uma boa caminhada em contato harmônico com a Natureza somente queremos descansar...

O que ainda me motiva – resposta
Vera Vilela

Não tenho ainda os sessenta do amigo Géber, mas já penso nos motivos que me fazem querer acordar no dia seguinte.
“Exprico”:
Já me aposentei, tenho que tomar medicações diárias por conta de uma diabete que me afasta das coisas boas da vida (à mesa... claro). Não adianta me dizerem que tem tantos produtos dietéticos no mercado e que são até gostosos. Pois quem diz isso que os coma e que gaste seu salário com eles porque são sempre muito mais caros, e sem explicação, claro!
Tenho lesões nos braços adquiridas pelos anos e anos de trabalho de movimentos repetitivos, coisa que me impede de fazer coisas delicadas como bordar, crochetar, etc... Ao mesmo tempo me impede de fazer trabalhos mais pesados ou qualquer um que exija uma coordenação nas mãos.
Sei que vão dizer que nada disso é grave e devo levantar as mãos pro céu. Pois quem disser isso que fique com os meus problemas, porque a pior dor é sempre a nossa.
Não tenho um companheiro ou namorado que me permita a prática do sexo, como diz o amigo Géber e muito menos faço caminhadas apreciando a natureza, pois por aqui natureza está em extinção, também não aprecio o excesso de CO2.
Sendo assim vamos então ao que ainda me motiva: A companhia dos filhos e saber que ainda posso ser útil a eles de alguma forma, poder escrever sem me preocupar se haverá censuras ou represálias e por fim poder curtir os poucos amigos que me restaram.
E assim vamos vivendo dia a dia sem pensar muito no amanhã e tentando esquecer o ontem tentando achar motivações para continuar nossa luta.

Um comentário:

Sol disse...

A mim ainda resta o prazer do bordar e crochetar!!! Em compensação falta-me o dom de poetar!!!No mais, minha amiga querida...assino embaixo de tudo que vc falou!!!! rs....
beijo cheio de carinho