terça-feira, outubro 7

ELVIS E SUAS HISTÓRIAS


Eu estava triste desde segunda por causa do Elvis, os últimos dias não têm sido nada bons pra ele.
Tem uns 15 dias, ele estava com cistite, ficou internado e graças a Deus ficou bom, mas ficou tristinho uns dias. Fiquei mais de uma semana dando chá de quebra-pedra pra ele e pros outros todos. Uma semana depois eu fechava o portão de casa porque meu filho havia acabado de sair e o vi atravessando a rua correndo quando foi atropelado, uma pancada e tanto. Eu corri para dentro colocar uma roupa decente (estava de pijama) e saí atrás dele, procurei o dia todo e na segunda também, ele sumiu do mapa, fiquei num desespero porque queria cuidar dele e não podia. Na segunda à noite ele voltou, machucou apenas a boca (eita bicho resistente), ficou uma semana comendo somente coisas molinhas e finalmente melhorou.
Anteontem chamei os gatos todos para comerem e cadê o Elvis? Nada dele, lá fui eu de novo pra rua chamando ele feito doida e nada. Fui dormir triste novamente imaginando mil e uma coisas...
Ontem, o dia todo, andei atrás dele e nada, hoje também, estava já chorando por acreditar que ele podia estar morto, atropelado, sei lá... ele gosta demais da rua.
Quando minha filha chegou da faculdade eu disse:
- É... Acho que o Elvis já gastou suas 7 vidas. Eu estava realmente desanimada porque cuido tanto dos gatos todos e toda hora acontece algo.
Dali a pouquinho minha filha sobe até meu quarto adivinha com quem no colo?
Ele mesmo... O senhor Elvis, bonitão, cansado e com fome.
Depois de dar muita comida de latinha pra ele levei-o até meu quarto. Ele já veio pra cama ficou no meu braço e dormiu gostoso.
São Francisco tem trabalhado muito por conta do Elvis...rs
Obrigada meu santinho querido! Mais uma vez!
E o senhor Elvis, faz favor, vê se dá um tempinho agora. Vai cantando no banheiro que é melhor...
- Love me teeeeeeeeeender...

2 comentários:

Ana Maria disse...

Veroca, eu já teria infartado com as peripécias do Elvis!!! kkkkkkk

parla marieta disse...

Esse é o Elvis. Aventureiro e feliz.
Mas ele sabe que sempre tem a cama pronta e o rango no fogão (lulu) e sempre volta.
Beijos