terça-feira, outubro 23

O MEU TEMPO



O meu tempo

Desejaria que o tempo passasse mais devagar para eu poder entender tudo o que me acontece.

Desejaria que o tempo fosse a brisa leve que sopra delicadamente minha face cansada de tantas ilusões.

Desejaria que o tempo tivesse a força de um furacão pra afastar de mim desejos tão impossíveis e inalcançáveis.

Desejaria que o tempo fosse minha vida e que regulasse o meu relógio conforme minha necessidade de viver.

Desejaria que o tempo voasse, ou parasse, mas que ele fizesse minha vida ter um sentido maior.

Desejaria que o tempo não existisse para que eu pudesse construí-lo em pequenas peças numeradas de um quebra-cabeça.

Desejaria que o tempo entendesse que o meu tempo interior tem pressa, mas, não quer comer cru.

Vera Vilela

2 comentários:

parla marieta disse...

UIA! Belíssimas palavras.
"Desejaria que o tempo fosse minha vida e que regulasse o meu relógio conforme minha necessidade de viver"
Fantástico, adorei. ~
Sobre o olho... olho triste.... Marieta capturou o momento?
Beijos

anamaria disse...

Veroca, copiei e mandei pra diversas amigas q ficam loooucas com o tempo, inclusive, eu.
"Desejaria que o tempo entendesse que o meu tempo interior tem pressa, mas, não quer comer cru."
Foi a parte q mais gostei...contudo, às vezes, é melhor comer cru do q ficar com fome, né?